União incrementa a venda de imóveis via internet

O Governo Federal resolveu partir para o tudo ou nada e está disponibilizando ao cidadão a possibilidade de comprar imóveis da União pela internet. Nesta segunda-feira 27, já foram colocados à venda um total 109 imóveis, distribuídos em sete estados do país, com valor total de avaliação de cerca de R$ 100 milhões. A oferta está assim distribuída: 44 no Mato Grosso do Sul; 32 em São Paulo; 20 no Distrito Federal; 7 (sete) no Rio de Janeiro; 2 (dois) em Pernambuco; 2 (dois) no Piauí, 1 (um) em Minas Gerais; e 1 (um) no Amapá.

Conforme informações de Brasília, já estão na “esteira de vendas” mais de 907 imóveis com uma expectativa de arrecadação de R$ 1,7 bilhões. São prédios, lojas, terrenos, salas e apartamentos vagos e sem uso, ou seja, que não estão sendo utilizados na prestação de serviços públicos e que geram custos para a administração. Essas e as futuras concorrências públicas serão realizadas sempre de maneira 100% virtual em sistema desenvolvido pela Secretaria de Coordenação e Governança do Patrimônio da União do Ministério da Economia (SPU/ME) em parceria com o Serviço Federal de Processamento de Dados (Serpro).

BAHIA

Nos seis primeiros dias desse mês de julho, R$ 2,6 milhões entraram nos cofres públicos com a venda de imóveis da União. Apenas dois imóveis foram responsáveis pela receita, um na Bahia e outro no Espírito Santo. No caso da Bahia, o aforamento de um imóvel da União localizado na Ilha do Cal, no município de Vera Cruz, gerou uma receita de R$ 1,98 milhão. Informações outras dão conta de que, somente na Bahia, serão colocados à venda 13 imóveis avaliados, em aproximadamente R$ 50 milhões, sendo 5 (cinco) na capital e 8 (oito) em 7 (sete) cidades do interior.

OPORTUNIDADE

“Muitos desses imóveis federais são alvo de invasões, depredações e alguns ainda têm risco iminente de colapso, colocando em risco a vida de pessoas. Esses bens, quando adquiridos por particulares, trazem uma excelente oportunidade de desenvolvimento das economias dos Municípios”, enfatiza o secretário de Coordenação e Governança do Patrimônio da União, Fernando Bispo.

A ação inédita, de mercado, faz parte da Lei 14.011 sancionada em junho pelo presidente da República, Jair Bolsonaro. Para o presidente do Serpro, Caio Mario Paes de Andrade “estamos promovendo a transformação digital que desburocratiza o governo e facilita a vida do cidadão. O sistema favorece a entrada de recursos para a União e também democratiza o ingresso dos interessados, que podem participar do processo sem ter que se deslocar a Brasília ou qualquer superintendência da SPU responsável pelo processo de licitação nos estados”, salienta.

Segundo o secretário Fernando Bispo, existem diversos imóveis públicos e terrenos subutilizados. “Quando não há nenhuma política pública ou nenhum outro aproveitamento, esses imóveis devem ser alienados porque, ao serem alienados [transferidos de propriedade], eles passam a arrecadar IPTU nos municípios, o desenvolvimento socieconômico gera emprego, gera taxa, gera renda para o próprio governo”.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tribuna da Bahia

Deixar uma Resposta

Não serão autorizados comentários com palavras de teor ofensivo, como xingamentos, palavrões e sobretudo ofensas pessoais.