Secretaria da Saúde de Cairu leva informação e cuidados através do Outubro Rosa

O câncer de mama é o segundo tipo de câncer que mais atinge as mulheres em todo o mundo, depois do câncer de pele não melanoma. As estatísticas do Instituto Nacional do Câncer (Inca) apontam que o câncer de mama é responsável por 28% dos novos casos de câncer a cada ano. A estimativa é de que só em 2018 sejam registrados 59,7 mil novos casos da doença no Brasil. Buscando modificar este quadro, a campanha mundial Outubro Rosa  conscientiza as mulheres sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama. 

Mais uma vez, o Município de  Cairu, por meio da Secretaria Municipal da Saúde, integrou este movimento, levando conhecimento e oportunidade às mulheres cairuenses. Durante todo o mês de outubro foram realizadas diversas atividades nas unidades de saúde do arquipélago, sempre envolvendo a comunidade e incentivando a participação das mulheres. Entre as diversas ações realizadas pela Secretaria da Saúde destacam-se: dinâmicas de grupo; palestras abordando os temas “Autoexame das Mamas”, ” Exame Preventivo” e “Doenças Sexualmente Transmissíveis”;  distribuição de material informativo, dentre outros. 

Nas palestras com os profissionais da área da saúde, as cairuenses obtém informações de grande relevância, tais como:
– A importância de a mulher conhecer suas mamas e ficar atenta às alterações suspeitas;
– Informa que para mulheres de 50 a 69 anos é recomendada a realização de uma mamografia de rastreamento a cada dois anos;
– Mostra a diferença entre mamografia de rastreamento e diagnóstica;
– Esclarece os benefícios e malefícios da mamografia de rastreamento;
– Informa que o Sistema Único de Saúde (SUS) garante a oferta gratuita de exame de mamografia para as mulheres.

A secretária da Saúde, Italuana Guimarães, reforçou  a importância do engajamento do Município na campanha. “O objetivo do Outubro Rosa  é conscientizar as mulheres  de que independente da idade devem sempre cuidar da sua saúde, lembrando que a prevenção é sempre a melhor opção.  A informação aliada a prevenção pode ajudar a salvar muitas vidas”, ressaltou a secretária.
ASCOM
Os comentários estão fechados.