Presidente do Athlético-PR manda repórter calar a boca em entrevista; veja

 

O presidente do Conselho Deliberativo do Athlético-PR, Mario Celso Petraglia, mandou uma repórter calar a boca após não gostar de um questionamento feito pela profissional ontem (13), em uma entrevista coletiva realizada em Curitiba-PR. Presente na sala de imprensa do clube, o dirigente não gostou de ser questionado sobre a dívida da Arena da Baixada e ameaçou proibir a entrada do jornal Gazeta do Povo nas próximas coletivas do clube após a pergunta da repórter Luana Kaseker.

Segundo Petraglia, a pauta principal da coletiva era o caso de doping de jogadores do clube na Copa Libertadores.  “Por favor, estou pedindo que ajudem a melhorar a imagem dos atletas envolvidos. E a senhorita, senhora, não sei, vem envolver atletas que não estão envolvidos. Se continuar neste caminho, a próxima entrevista coletiva a Gazeta do Povo estará proibida de entrar. Por favor, cale-se então…”. Mesmo sem ser atendida, a repórter agradeceu a atenção dada e ouviu uma nova agressão verbal. “Isto não merece agradecimento, merece desculpas”, declarou Petraglia.

Em comunicado, o Sindicato dos Jornalistas do Paraná repudiou o ocorrido e disse que a profissional foi “humilhada e hostilizada”. “Faltar com respeito e impedir jornalistas de trabalhar, pelo fato de não perguntarem o que querem ouvir, viola o livre exercício profissional”, cobrou.

Metro1

Os comentários estão fechados.