Possível rompimento entre Teobaldo e Mateus esquenta eleição em Lauro

 

 

 

 

Um possível rompimento entre o pré-candidato a prefeito de Lauro de Freitas, Teobaldo Costa (DEM), e o seu escolhido para ser postulante a vice-prefeito Mateus Reis (Cidadania) esquentou a eleição na cidade da Região Metropolitana de Salvador. Ontem, Reis admitiu que pode desistir de integrar a chapa de Teobaldo, que é dono da rede Atakarejo, para se lançar candidato ao Executivo municipal. Outra possibilidade estudada por ele é um acordo com o deputado estadual Júnior Muniz (PP).

O parlamentar progressista foi eleito na eleição de 2018 pelo PHS na composição formada PRTB/PSL/PPS (hoje Cidadania)/PHS, e Reis é seu suplente. Pelo pacto, Muniz pode virar secretário no governo de Rui Costa (PT) para que o “reserva” assuma a cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia (AL-BA). O acordo visa enfraquecer a pré-candidatura de Teobaldo, que é aliado do prefeito ACM Neto (DEM), para fortalecer as chances de reeleição da prefeita Moema Gramacho (PT), que é correligionária do chefe do Palácio de Ondina. Muniz confirmou, ontem, que o pacto pode vingar. “Estou conversando com Mateus. Ele é meu suplente. Ele é um bom suplente e pode ser bom deputado. Quero que ele seja deputado”, declarou.

Já Mateus Reis admitiu que tem estudado as duas hipóteses. Ou ser candidato a prefeito ou virar deputado estadual, por meio do acordo. “É possível sim. As coisas estão se construindo. Sem mais informações. A política é sempre em movimento e tudo passa pelas boas articulações”, pontuou. O ainda pré-candidato a vice foi postulante a prefeito na eleição de 2016. Na época, obteve 40% dos votos na disputa contra Moema Gramacho, que acabou vitoriosa com 52% dos sufrágios. Ele descartou a possibilidade de apoiar a reeleição da petista laurofreitense. “Só te dou a certeza que não há possibilidade de apoiar a reeleição da atual gestora”, salientou.

Teobaldo não se manifestou sobre o possível rompimento com o ainda aliado. Com a presença de ACM Neto, que é presidente nacional do DEM, o empresário se filiou na semana passada ao partido para competir pela prefeitura de Lauro de Freitas. No evento, Teobaldo confirmou Reis como seu vice. O encontro foi marcado por duros ataques de Neto a Moema Gramacho.

“Para tentar colocar de lado as incompetências da sua gestão, para tentar abafar os problemas da cidade, ela tenta criar factoide, inventa mentiras, recorre às coisas inaceitáveis e absurdas. Veio dizer que Salvador estava querendo tomar uma parte de Itinga e ainda levar junto Areia Branca. Mas isso é um absurdo. Nem eu nem nenhum vereador de Salvador se levantou para apresentar uma proposta absurda dessa. Ela vem aqui para espalhar mentiras, para disseminar o medo nas pessoas, porque é assim que ela sabe trabalhar”, declarou o gestor soteropolitano.

Neto afirmou ainda que, se Bruno Reis (DEM) for eleito prefeito de Salvador, “jamais” vai permitir “que ninguém toque as mãos no solo sagrado de Lauro de Freitas”.

“Mas isso (as mentiras de Moema) tem dia e hora para acabar. E vai acabar no dia 31 de dezembro deste ano, porque dia no dia 1º Teobaldo será o nosso prefeito”, afirmou o prefeito soteropolitano “Lá em 2018 eu disse: ‘vou caminhar e visitar todas as casas de Lauro de Freitas’. Não falei mal de ninguém. Chego, converso e apresento soluções para a cidade. Todo bairro que eu chego reclama que meu bairro é o pior, e nós precisamos mudar isso”, afirmou o Teobaldo no evento.

Tribuna da Bahia

Os comentários estão fechados.