Placas de vídeo da Nvidia vão funcionar com o padrão FreeSync da AMD

As placas de vídeo da Nvidia agora vão funcionar com monitores FreeSync, além da tecnologia G-Sync que é desenvolvida pela própria empresa. O anúncio foi feito durante a CES 2019, feira de eletrônicos em Las Vegas, onde a empresa também revelou a placa de vídeo RTX 2060 pelo preço de US$ 349 (cerca de R$ 1.300, em conversão direta, sem impostos). A novidade favorece o consumidor porque as telas desse tipo são mais fáceis de encontrar e, em geral, são mais baratas do os modelos com a tecnologia exclusiva da Nvidia.

Ambas as tecnologias visam estabelecer uma sincronia entre a taxa de atualização do monitor e a capacidade de trabalho da placa de vídeo. No entanto, o FreeSync costuma estar associado às placas Radeon, da AMD, enquanto o G-Sync é exclusivo dos modelos da Nvidia. Seus usos estão ligados à redução defeitos, como o screen-tearing, principalmente, durante jogos. Assim, é possível garantir uma reprodução de imagem de maior qualidade.

 

Placas de vídeo com GPU Nvidia das arquiteturas Pascal e Turing vão funcionar com o FreeSync — Foto: Luciana Maline/TechTudo

Placas de vídeo com GPU Nvidia das arquiteturas Pascal e Turing vão funcionar com o FreeSync

O suporte vai variar de acordo com cada monitor. Alguns devem funcionar por padrão, desde que estejam com drivers atualizados, mas outros podem depender de alguma alteração nas configurações. A atualização dos drivers Nvidia, que promove suporte a FreeSync, chega no próximo dia 15 de janeiro.

A fabricante diz que testou mais de 400 modelos no mercado e encontrou 12 modelos das marcas Acer, Asus, Agon, AOC e BenQ que satisfazem métricas mínimas de qualidade e terão suporte às placas GeForce. Os modelos com FreeSync que não passaram no teste ainda assim devem funcionar normalmente com as GPUs. A única questão em aberto é com relação à qualidade de imagem e eventual necessidade de configurações manuais.

Nvidia divulgou lista com 12 modelos de monitores que oferecem FreeSync e passam a ser "G-Sync Compatible" — Foto: Divulgação/Nvidia

Nvidia divulgou lista com 12 modelos de monitores que oferecem FreeSync e passam a ser “G-Sync Compatible”

A grande diferença entre os dois padrões está no fato de que a tecnologia FreeSync é aberta e sua adoção não impõe custos aos fabricantes de monitores. Já o G-Sync é composto por hardware específico da Nvidia, que precisa ser instalado no monitor, gerando custos maiores, que, normalmente, são passados ao consumidor. Por conta disso também, o formato é menos popular do que a solução da AMD.

A decisão da Nvidia mostra o reconhecimento do padrão aberto pela empresa, mas não significa abandono do G-Sync. A partir de agora, a fabricante das placas GeForce irá classificar monitores em três níveis: “G-Sync Compatible”, para telas com FreeSync ,como os 12 modelos já conferidos pela; “G-Sync”, para monitores com G-Sync habilitado; e o “G-Sync Ultimate”, para modelos testados pela Nvidia para melhor qualidade de imagem possível com placas GeForce.

TechTudo

Deixar uma Resposta

Não serão autorizados comentários com palavras de teor ofensivo, como xingamentos, palavrões e sobretudo ofensas pessoais.