Operação da PF apura fraudes em auxílio e ameaças ao presidente da Caixa

Suspeito ameaçava divulgar os informações do presidente da Caixa e de seus familiares

Polícia Federal realiza, nesta quarta-feira, uma operação contra um suspeito de invadir o celular do presidente da Caixa, Pedro Guimarães, e fraudar o pagamento do auxílio emergencial.

As investigações apontam que o homem, morador de Três Pontas, no sul de Minas Gerais, usava dados de vítimas para cadastrar e receber ele próprio o benefício. Além disso, ameaçava divulgar os informações do presidente da Caixa e de seus familiares.

Batizada de Falso Samaritano, a ação é resultado de investigações iniciadas em julho, quando Pedro Guimarães foi alvo de ataques e teve informações pessoais vazadas, como telefone e o número da placa do carro.

Dias antes, a Caixa tinha bloqueado contas de cerca de 5% do total de beneficiários do Auxílio Emergencial, por suspeita de fraude. Guimarães tinha declarado também que iria intensificar as medidas para impedir a ação dos fraudadores.

Exame

Os comentários estão fechados.