OMS diz que critérios para escolha da vacina não é a nacionalidade e sim a ciência

A porta-voz da Organização Mundial da Saúde (OMS), Margaret Harris, disse nesta sexta-feira (23), que a entidade escolhe as vacinas de acordo com os critérios científicos e não pela nacionalidade, indo contra a fala polêmica do presidente Jair Bolsonaro (sem partido) de não comprar as vacinas da China. 

“Nós escolhemos a ciência. [A questão] não é a respeito da nacionalidade, e essa é a beleza de ser multilateral, esse é o ponto da ONU. Nós escolhemos a ciência e deveremos escolher a melhor vacina. E como se sabe, não vamos apoiar nenhuma vacina até que seja provado que ela teve o mais alto padrão de segurança e o nível certo de eficácia”, falou a porta-voz. 

Bolsonaro, na quarta-feira (21), em uma visita ao centro militar da Marinha em Iperó (SP), disse que cancelou a compra das 46 milhões doses da vacina CoronaVac, que está sendo desenvolvida junto com o Instituto Butantan e a farmacêutica chinesa Sinovac.

Bocão News

Os comentários estão fechados.