“O PT não terá uma eleição fácil”, diz Paulo Magalhães Jr

 

O vereador Paulo Magalhães (PV), disse ontem, em entrevista ao programa Política na Mesa, da Rádio Câmara, que o PT não terá uma eleição fácil, apesar da desistência do prefeito ACM Neto (DEM) de disputar o governo do estado. Em sua avaliação, há a possibilidade de um acirramento da disputa entre o atual governador Rui Costa (PT) e José Ronaldo (DEM) no interior do estado. “A disputa está 50 x50, mas a máquina é a máquina”. Ele acredita que Neto desistiu “não foi por temer qualquer resultado, ou por temer enfrentar qualquer desafio. Foi pelo amor que ele tem à sua cidade, ele quis ficar mais próximo dessas pessoas que lhe conferiram oito anos de mandato. E quem sabe ser governador na próxima, porque acho que ele está pensando mais alto. Ele pode ser até presidente da República”, prosseguiu o verdista, concordando com o vereador Alfredo Mangueira (MDB) de que Neto é uma “versão melhorada do avô”. “Ele aprendeu com os erros do avô, que cometeu alguns equívocos na vida pública. Ele teve sim o exemplo do avô, que foi o maior político na Bahia e um dos maiores do Brasil”.

Questionado sobre a falta de empolgação do eleitorado em torno das candidaturas de Zé Ronaldo (DEM) e de Geraldo Alckmin (PSDB), o vereador disse que a imagem seria prejudicada, mas que o eleitorado precisa analisar outras qualidades. “Às vezes uma pessoa que tem uma imagem mais austera não empolga, mas é preciso deixar de lado a aparência e ver as qualidades do candidato”, disse.

Sobre a polêmica envolvendo a construção do BRT, na região da Avenida ACM, Paulo Magalhães Jr. defendeu que a prefeitura realize o projeto de forma sustentável, transplantando as árvores existentes no local. “Ninguém é a favor de desmatamento, é preciso haver uma política de reflorestamento. Mas a cidade também não pode abrir mão de uma evolução tão importante”, acrescentou.

Tribuna da Bahia

Os comentários estão fechados.