Microsoft nega estar retirando sua produção da China

 

 

Na última semana, o jornal Nikkel noticiou que grandes empresas de tecnologia — como Microsoft, AcerASUSHP — estariam transferindo suas produções de hardware para fora da China. A dona no Windows, no entanto, se pronunciou dizendo que não pretende mudar sua montagem para outra região.

Um porta-voz da Microsoft informou ao CNET, por email, que a reportagem foi “imprecisa e não reflete os planos de fabricação da Microsoft na China de forma alguma”.

A suposta saída das empresas de tecnologia do país asiático teria como motivação a guerra comercial entre ele e os EUA, que gera um ambiente de incerteza quanto à elevação de taxas.

Investimentos em longo prazo

O aumento das tarifas na China, porém, custariam menos à Microsoft do que retirar sua produção do local por conta de investimentos e negócios que a empresa mantém na região. O Azure, por exemplo, é um dos poucos provedores de nuvem ocidentais que operam na China — em 2017, foi anunciado que sua capacidade seria triplicada para a localidade.

A Microsoft tem também uma versão especial do Windows 10 desenvolvida para o uso de milhares de funcionários do governo chinês. Além disso, a empresa mantém uma parceria com a Universidade Nacional de Tecnologia de Defesa para auxiliar no desenvolvimento de inteligência artificial.

No mapa de planos da empresa, portanto, não é possível encontrar uma transferência de produção tão cedo.

TecMundo

Deixar uma Resposta

Não serão autorizados comentários com palavras de teor ofensivo, como xingamentos, palavrões e sobretudo ofensas pessoais.