Marina quer nomes do próprio partido para composição de chapa

 

A pré-candidata à Presidência da República Marina Silva (Rede) declarou na última quarta-feira (11), que poderá compor sua chapa com nomes do próprio partido nas eleições 2018. Em entrevista a uma emissora de rádio em Belo Horizonte, a presidenciável declarou que espera ter alianças definidas até o final do período destinado para a realização das convenções partidárias.

“Nós temos uma boa prata da casa, bons nomes dentro da Rede e as nossas alianças, em que pese buscar os partidos que conversamos. Mas vamos respeitar a dinâmica desses partidos”, disse a ex-senadora. Questionada sobre a possibilidade de ter Roberto Freire (PPS) como vice, Marina disse que respeita as escolhas do PPS e que segue dialogando com a legenda.

A ex-ministra também afirmou que não tem dificuldades em conseguir apoio de outros partidos, mas que cada legenda está analisando o que é melhor para si. O calendário do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) define que os partidos têm entre 20 de julho e 5 de agosto para realizar as convenções, que encaminham o registros das candidaturas para as eleições de outubro. 

Na mais recente pesquisa de intenção de votos divulgada pelo Ibope, no fim de junho, Maria aparece em último, empatada com Jair Bolsonaro (PSL-RJ).

Tribuna da Bahia

Deixar uma Resposta

Não serão autorizados comentários com palavras de teor ofensivo, como xingamentos, palavrões e sobretudo ofensas pessoais.