Hackers invadiram e sequestraram sistema da Prefeitura de Ilhéus

 

A Prefeitura de Ilhéus anunciou que hackers invadiram o seu sistema interno de informática na manhã dessa quinta-feira (23).

O grupo criptografou arquivos e documentos digitais do município, ou seja, é como se esses dados estivessem sequestrados, já que os servidores municipais não podem acessá-los. Para desbloquear o acesso, os invasores cobram o pagamento de um resgate em dinheiro.

O secretário de Administração Bento Lima se manifestou sobre o caso, mas, na nota encaminhada para a imprensa, não divulgou o valor do resgate cobrado. A Polícia Civil apura o crime.

“Assim que detectamos o evento, bloqueamos a internet a fim de evitar maiores transtornos. Fizemos o registro na Polícia Civil que já está apurando o caso. O serviço de internet já foi restabelecido, contudo, os arquivos internos danificados permanecem bloqueados, trazendo prejuízos aos serviços de diversos setores da prefeitura”, explicou o secretário.

De acordo com a prefeitura, o sequestro prejudica diversos serviços, como: a emissão de IPTU, o Portal da Transparência, o Sistema Eletrônico de Informação ao Cidadão, as licitações e o cartão Vale-Mais.(*)

O crime cibernético está previsto em lei desde 2013 (clique aqui para saber na íntegra), quando foi criado. Também está prevista prisão de seis meses a dois anos, além de multa, para quem obtiver dados “de comunicações eletrônicas privadas, segredos comerciais ou industriais e informações sigilosas”. Se o crime for cometido contra autoridades do Poder Executivo, Legislativo ou Judiciário, a pena aumenta de um a dois terços.

(*)Com informações do Blog do Gusmão

Os comentários estão fechados.