Governo da Bahia desmente fake news sobre respiradores

O Governo da Bahia divulgou ontem uma nota, por meio do projeto “Bahia contra o Fake”, classificando como “fake news” uma notícia de que o Comitê de Transparência não tratou das compras de respiradores, investigada na Operação Ragnarok deflagrada pela Polícia Civil da Bahia. O comitê foi criado no início de maio pela gestão do governador Rui Costa (PT) para fiscalizar os gastos públicos da Bahia com a pandemia de Covid-19. O Comitê teve três reuniões e, em quase três meses de existência, em nenhuma delas teria tratado do tema ou sobre a compra de outros insumos. A Bahia representa Consórcio do Nordeste e o governador baiano é o presidente.

Segundo o Palácio de Ondina, as aquisições dos respiradores, assim como todas as demais relacionadas às ações de combate à Covid-19, “foram contempladas na pauta do comitê nas reuniões já realizadas, e vêm sendo acompanhadas, de acordo com o escopo de atuação do colegiado”. “O Comitê de Transparência conta com a participação do Ministério Público e do Tribunal de Contas do Estado. Um dos principais objetivos é acompanhar todo o processo decisório, inclusive relacionado a compras, executado pela administração estadual no combate ao novo coronavírus”, declarou o Estado.

“De forma indireta, o comitê também tem dado respaldo ao Governo do Estado para enfrentamento desse bombardeio de notícias falsas que estão sendo difundidos no país inteiro, prejudicando sobretudo os governadores e a população do Nordeste. Com a participação de órgãos de controle e fiscalização, as informações divulgadas pelo Poder Executivo estadual ganha ainda mais credibilidade junto aos cidadãos. A entidade realiza acompanhamento e demonstração diária das decisões, de aquisições de procedimentos e contratações do Governo do Estado”, completou a nota.

O Governo do Estado declarou ainda que colocou no ar, em 22 de junho, uma atualização do Portal Transparência Bahia (www.transparencia.ba.gov.br), “tendo como principal novidade um painel de BI (Business Intelligence) que permite ao cidadão acesso completo e customizado aos dados sobre as contratações emergenciais realizadas pelos órgãos do Executivo para o combate à pandemia da Covid-19, com base na Lei Federal 13.979/20 ou na Lei Estadual 14.257/20”. “A criação do novo canal é resultado da determinação do governador Rui Costa por máxima transparência”, afirmou.

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Tribuna da Bahia

Deixar uma Resposta

Não serão autorizados comentários com palavras de teor ofensivo, como xingamentos, palavrões e sobretudo ofensas pessoais.