Em novo projeto musical, Chay Suede canta sobre casar e ser pai

 

 

Depois de quatro anos afastado da música, acontecimentos importantes na vida de Chay Suede o levaram a voltar a compor e gravar. No intervalo de alguns meses em 2019, o ator e cantor se mudou do Rio de Janeiro para São Paulo, trocou alianças no jardim de sua casa paulistana com a modelo Laura Neiva e teve sua primeira filha, Maria.

“Não sou uma pessoa que está sempre, a todo tempo, escrevendo música, apesar de ser uma das coisas que mais amo na vida. Volto a escrever quando tem alguma coisa forte acontecendo dentro de mim”, afirma o cantor, que começou sua carreira musical ao participar do reality show Ídolos, em 2010, no qual ficou em quarto lugar.

Suede lança nesta terça (30), dia em que completa 28 anos, o primeiro single de seu novo projeto musical, O Sal. Gravada em parceria com o DJ e produtor de música eletrônica Pedro Zopelar, a faixa “Chora Pra Ver Como É” marca “o meu renascimento como indivíduo, um renascimento de tudo, para que eu possa retornar para esse ponto se um dia tiver dúvidas”, diz.

A sonoridade ingênua e meio sem graça da sua banda anterior, Aymoréco, dá lugar a um instrumental expansivo, com referências do R&B contemporâneo de Frank Ocean e do rap de Kanye West & Tyler, The Creator. Suede explica que queria emoldurar as letras curtas que compôs junto ao amigo Rodrigo Peirão com as “imagens sonoras” destes músicos, capazes de formar “um universo completo com cor, cheiro e cara”.

Em “Chora Pra Ver Como É”, a voz do cantor parece deslizar por sobre as melodias, algo lânguida e preguiçosa, como quem curte um dia de verão na praia, sem pressa. A letra faz referência ao livro do personagem bíblico Daniel, um dos profetas do Antigo Testamento levado como refém para a cidade da Babilônia e jogado à cova dos leões.

Apesar do tumulto ao seu redor, tanto por estar na maior cidade da época quanto pelo sofrimento pelo qual passou, Daniel “conseguia ouvir um som real, interno, que o norteava e o levava para onde ele quer ir”, afirma Suede, acrescentando que se viu em um momento de olhar para si e de tomar o controle da própria vida que o remetia ao personagem bíblico.

O estalo para voltar a compor aconteceu justamente neste período em que Suede decidiu passar a fazer escolhas de vida mais conscientes. Foi uma época sem tanto trabalho, conta, após as gravações da novela “Segundo Sol” e do primeiro longa de ficção do diretor brasileiro João Wainer com o argentino Mariano Cohn, “4×4”, no qual vive um ladrão.

A faixa que sai nesta terça faz parte de um EP que terá cinco músicas a ser lançado em setembro ou outubro. O conceito artístico foi definido entre abril e junho do ano passado, no estúdio de Zopelar, em São Paulo, momento no qual também foram gravados os três primeiros singles. Os demais estão em finalização.

Além de compor, Suede canta e toca guitarra. A próxima música a chegar nos serviços de streaming é “A Verdadeira Onda”, criada nos primeiros meses da gravidez de sua mulher e que fala sobre a descoberta do sentimento de amar como pai, algo até então inédito em sua vida. Em seguida virá “Última Vez”, com participação do francês radicado no Brasil Loïc Koutana.

Compor e atuar acontecem em lugares muito diferentes dentro de si, conta Suede, que vive este ano o personagem Danilo, na novela “Amor de Mãe”, da Globo, cuja gravação foi interrompida pela pandemia de coronavírus.

“Escrever tem muito a ver com dizer coisas que você mesmo precisa ouvir, colocar no mundo coisas que eu preciso que sejam ditas. Interpretar é totalmente sobre observar o outro: as coisas que acontecem em você na interpretação tem uma importância menor do que o resultado. Interpretar é para o outro.”

Bocão News

Deixar uma Resposta

Não serão autorizados comentários com palavras de teor ofensivo, como xingamentos, palavrões e sobretudo ofensas pessoais.