Consórcio do Nordeste define compras coletivas na área da saúde

 

 

 

Reunidos em Teresina, ontem, os governadores do Nordeste discutiram assuntos de interesse dos estados. Entre eles, as compras em conjunto, o projeto Nordeste Conectado e a missão internacional prevista para a segunda quinzena de novembro. O encontro faz parte das ações do Consórcio Interestadual de Desenvolvimento Sustentável do Nordeste. Em ação inédita, os estados da região estão definindo uma série de compras conjuntas para otimizar a gestão e reduzir os custos de insumos. A primeira delas será na área de saúde, incluindo equipamentos e remédios. O primeiro lote de registro de preço deve ser divulgado nas próximas semanas.

“Estamos dando passos para consolidar essa importante ferramenta de gestão, que é o consórcio. Com as compras coletivas, vamos conseguir fazer mais com menos recursos. As equipes de cada estado devem deixar a vaidade de lado e trabalhar em conjunto. Definimos como prioridade a área de saúde, mas também teremos reflexos na educação e na segurança”, explicou o governador da Bahia e presidente do consórcio, Rui Costa. 

Outro assunto discutido foi o projeto Nordeste Conectado. “Haverá um chamamento público na área de tecnologia para o desenvolvimento do projeto, na modalidade de PPP [parceria público-privada]. Ele será de caráter internacional, para que tenhamos em breve um Nordeste conectado e integrado na comunicação. Uma reunião com técnicos vai ocorrer no dia 28, em Fortaleza, para afunilar os termos do edital”, acrescentou Rui. 

Em novembro, a viagem realizada pelos governadores do consórcio terá como destinos a França, Espanha, Itália e Alemanha. O planejamento da missão inclui um vídeo de apresentação da força econômica e do potencial de negócios do Nordeste. Oportunidades em turismo, saúde, segurança pública, tecnologia e meio ambiente serão destacadas.

“Inicialmente, serão quatro países. Estão previstos encontros institucionais com o governo de cada um desses países e também encontros empresariais. Já tivemos reunião com as respectivas embaixadas e entregamos um portfólio inicial dos nossos pontos de interesse”, finalizou Rui.  Participaram da reunião os governadores do Piauí, Wellington Dias, do Ceará, Camilo Santana, do Maranhão, Flávio Dino, do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra, e da Paraíba, João Azevedo, assim como os vice-governadores de Alagoas, Luciano Barbosa, de Pernambuco, Luciana Santos, e do Piauí, Regina Sousa. O próximo encontro do consórcio será em Natal, na segunda quinzena de setembro, concomitante ao Encontro Econômico Brasil-Alemanha (EEEBA).

Conferência climática

Até a próxima ontem, o Governo do Estado segue com dois estandes na Semana do Clima da América Latina e Caribe (Climate Week), conferência climática internacional que acontece pela primeira vez em Salvador, no Wet´n Wild. Entre os destaques dos espaços, montados pela Secretaria do Meio Ambiente do Estado (Sema) e Instituto do Meio Ambiente e Recursos Hídricos (Inema), está a apresentação de 45 Unidades de Conservação (UC’s) mantidas pela administração estadual.  As UC’s são espaços com características naturais relevantes e limites definidos, instituídos pelo Poder Público, a fim de assegurar a proteção e conservação dessas características naturais. De acordo com a diretora de UC’s do Inema, Jeane Sofia, essas áreas são importantes para reduzir mudanças climáticas, como o aquecimento global. “Protegidas com vigilância patrimonial, essas zonas são divididas nas categorias de Proteção Integral e Uso Sustentável e protegem os remanescentes florestais e todo o ecossistema que contribui, de uma forma geral, para reduzir o impacto dessas alterações”, explicou. 

Em toda a Bahia, as 45 UC’s se dividem em parques estaduais, monumentos naturais, estações ecológicas, além de Áreas de Relevante Interesse Ecológico (Arie) e de Proteção Ambiental (APA). Ainda há 51 reservas particulares de patrimônio natural (RPPN), que são espaços de conservação de domínio privado.

Tribuna da Bahia

Os comentários estão fechados.