Bolsonaro pede encontro com corregedor de tribunal que julgará caso de Flávio

 

 

O presidente Jair Bolsonaro (Sem partido) vai se encontrar com o corregedor-geral do Tribunal de Justiça (TJRJ) do Rio de Janeiro, desembargador Bernardo Garcez, hoje (20), segundo a assessoria do órgão. A proposta é que a corregedoria, responsável por fiscalizar a atividade de juízes e desembargadores, “integre o Comitê de Modernização de Ambiente e Negócios”. O convite partiu do próprio presidente. 

O TJRJ é responsável por avaliar a rejeição ou não da denúncia do  Ministério Público estadual (MPRJ) sobre o caso das rachadinhas do gabinete de Flávio Bolsonaro (Republicanos). A investigação aponta o cometimento de crimes enquanto ele era deputado estadual na Assembleia Legislativa do Rio de Janeiro (Alerj). 

O desembargador Milton Fernandes de Souza foi sorteado para ser o relator do caso. A partir da análise do magistrado, o tribunal decide se abre processo ou não contra o senador. Ao todo, 25 juízes fazem parte do colegiado do tribunal. De acordo com a Revista Veja, no entanto, o desembargador-corregedor, não tem qualquer tipo de ingerência sobre um eventual julgamento. 

Caso a denúncia protocolada há duas semanas pelo MPRJ seja aceita, Flávio se tornará réu por peculato, lavagem de dinheiro e associação criminosa. O filho do presidente é apontado por comandar um esquema de corrupção que desviava a maior parte dos salários de funcionários em seu gabinete na Alerj durante mais de uma década de mandato enquanto deputado estadual junto ao PM reformado Fabrício Queiroz.  

Metro1

Deixar uma Resposta

Não serão autorizados comentários com palavras de teor ofensivo, como xingamentos, palavrões e sobretudo ofensas pessoais.