Beneficiários do bolsa família devem fazer acompanhamento da saúde

 

 

 

 

Desde a última quarta-feira (21), os beneficiários do Programa Bolsa Família que possuem entre os seus dependentes crianças menores de sete anos e mulheres em idade fértil (14 a 44 anos) devem realizar o acompanhamento da saúde para não ter o benefício bloqueado. De acordo com a Secretaria Municipal de Saúde (SMS), gestantes de qualquer idade, também, devem comparecer.

O órgão explica, ainda, que a capital disponibiliza os 140 postos de saúde da cidade, das 08h às 17h, para realizar o acompanhamento de saúde que o benefício exige. “Os indivíduos que não atenderem a condicionalidade poderão ter o benefício bloqueado em 2020”, lembra. O prazo para fazer o acompanhamento vai até dia 30 de dezembro.

O Gerente da Unidade Básica de Saúde (UBS), localizada no Pelourinho, Leandro Cunha, falou para a equipe de reportagem da Tribuna da Bahia que, a procura tem melhorado gradualmente. “A procura tem aumentado a cada dia. Sem falar que o atendimento é super rápido e o beneficiário não tem dificuldade alguma”, lembrou.

Leandro Cunha explicou, ainda, que no início da campanha, teve uma pequena queda da procura na demanda normal de atendimento do posto. “Essa semana já retornamos ao atendimento normal e ainda tivemos um aumento de 10% na procura”, disse o gerente da UBS.

A dona de casa Joana da Silva, 29 anos, já garantiu seu cadastro anual no posto de saúde. “Venho logo no primeiro dia fazer meu recadastramento. Tenho um filho de seis anos, sei que preciso está em dia, com a documentação dele, para não perder esse benefício que uso para ele mesmo”, disse.

Grávida de sete meses Aline Gomes, 22 anos, se adiantou para não pegar fila depois. “Se não fizer logo o acompanhamento, sei que posso pegar muita fila depois. Sabe que muita gente deixa para última hora. Hoje o posto está tranqüilo e o atendimento foi bem rápido aqui”, falou Aline.

Em Salvador, mais de 229 mil pessoas devem fazer o acompanhamento obrigatório, mas cerca de 145 mil pessoas ainda não compareceram as unidades de saúde. “É importante que as famílias compareçam aos postos para evitar o transtorno de ter o benefício bloqueado. Para fazer este acompanhamento o beneficiário não precisa agendar”.

O objetivo é verificar se as famílias assistidas pelo programa estão acessando os serviços de saúde, conforme prevê o Governo Federal. “Para a manutenção do benefício é necessária a avaliação do estado nutricional, que as crianças estejam vacinadas e que as mulheres grávidas estejam fazendo o acompanhamento pré-natal”, esclareceu Kênya Lima, técnica da SMS.

A secretaria ressalta que os beneficiários devem levar o cartão do Bolsa Família onde consta o Número de Identificação Social (NIS), a caderneta de vacinação das crianças e a caderneta do pré-natal das gestantes.

Tribuna da Bahia

Os comentários estão fechados.