Apps de FGTS e Caixa desbancam WhatsApp como os mais baixados no Brasil

 

 

 

Em uma sexta-feira 13 tudo pode acontecer tudo, inclusive um aplicativo lançado pela Caixa Econômica Federal desbancar o WhatsApp ente os mais baixados na Play Store. Mas foi exatamente isso o que aconteceu: hoje começam os saques de até R$ 500 de cada conta do FGTS, o que jogou nas alturas o número de downloads dos apps do fundo e da CEF.

E não foi apenas o aplicativo de mensagens que foi destronado: Instagram e YouTube também estão comendo poeira na Play Store do Google (FGTS e Caixa são o segundo e o terceiro app com mais downloads, atrás apenas do serviço de edição de vídeo Kwai) e na App Store (líder e vice-líder da lista dos mais baixados). No segmento de finanças, quem está com a cara no asfalto é o aplicativo do Nubank.

Para saber se existe dinheiro a sacar (lembrando o limite de R$ 500), o usuário pode baixar o aplicativo do FGTS de uma das lojas oficiais (Google ou Apple) e acessar a conta inserindo o número do CPF e uma senha (para conseguir uma, clique em “primeiro acesso” e aceite o contrato). Depois disso, insira os dados solicitados e confirme o seu cadastro. A seguir, digite o número do PIS e a senha para ter acesso à conta e ao extrato detalhado (que pode ser salvo como arquivo PDF).

 

Quem recebe primeiro

Clientes da CEF que nasceram de janeiro a abril serão os primeiros a terem acesso ao dinheiro das contas; os nascidos entre maio e agosto recebem em 27 de setembro; entre setembro e dezembro, em 9 de outubro. Clientes de outros bancos só poderão sacar das contas do FGTS a partir de 18 de outubro, também conforme a data de nascimento, até 6 de março de 2020.

Quem não quiser fazer o resgate precisa avisar ao banco até o dia 30 de abril de 2020; o valor referente, então, será devolvido à conta do FGTS. Segundo a CEF, mais de 11,7 milhões de trabalhadores com poupança têm dinheiro a receber nessa primeira etapa.

TecMundo

Os comentários estão fechados.